Make your own free website on Tripod.com
PIQUEROBI - VIDA RURAL
Sitio dos Barnabés e Sitio dos Leite - Sitio da vó Dulce
A lavoura, o gado, o dia-a-dia
Luiz Netto
 
 
Aqui apenas um exemplo da vida rural que é muito parecida em todos os sitios... levantar cedo, ordenhar as 
vacas, levar o produto para venda na cidade, cuidar da lavoura, dar milho às galinhas, alimentar os porcos, 
apartar os bezerros, fazer a manutenção de uma cerca, andar a cavalo, dar um mergulho no rio...ouvir 
permanentemente a sinfonia dos pássaros, com a mãe natureza a regê-la,  ouvir o galo cantar nas madrugadas, vez ou outra ouvir o canto de uma coruja... e  ao longo do dia especialmente de manhãzinha ou a tarde, já faz muitos anos ouvia-se o lamurioso ranger das rodas de um carro de boi. 

Bem antigamente, década de 40... era só a lamparina para alumiar, um rádio "Belmonte" alimentado com uma pilha enorme, dois postes fincados a suportar uma antena a sintonizar as emissoras que programavam as primeiras duplas caipiras, na manhãzinha e no entardecer. As vezes um gramofone a tocar os velhos discos, após as audições das emissoras,  e que ao final, sempre se ouvia o nome da gravadora: Casa Edson - Rio de Janeiro... 

Uma vez ao mês  um bailinho na casa de algum sitiante para propiciar os encontros dos jovens de onde nasciam  
os namoros e depois os consequentes casamentos...O sanfoneiro em cima de uma mesa, para que todos o vissem 
e ouvissem, no meio de um salão improvisado coberto com  encerados... puxava o fole até alta madrugada tocando as "modas" da época. Proibido dar "tábua" em alguém, falta de educação. 

Hoje... já chega a eletricidade, um poste ao lado da casa, um transformador nele pendurado, uma antena parabólica ao lado da casa e uma Tv para quebrar todo o encanto da vida socegada... eletricidade para tudo... já não se tira a água dos poços através do sarilho... A magia começa a desaparecer... Então é hora de recordar...

 
 
 O carro de boi, a lamparina, o poço, o rádio...
 
Até segunda feira minha gente...!!! Até lá nóis vortamo aqui cantá...!!!
Vocês ouviram mais uma audição com Torres, Florêncio e Rielli Filho....!!!
 
O Músico Joaquinzinho, meu pai,  que animou muitos  bailes, até a década de 40 em Piquerobi.
O SITIO DOS BARNABÉS
Sede residencial do sitio dos Barnabés
 
A familia: Mãe Isolina, filha Joana, Pai José, filho Marco.
 
 
A família recebendo parentes, ao centro a matriarca geradora Dulce Gimenez Guerrero.
 
 
Os irmãos Joana e Marco
 
Miguel, Marcos, Isolina com Joana ao colo
 
A mansidão... a confiança mútua...
 
 
O perú, com vocação de pavão... Glu...Glu...Glu...!!!
 
O SITIO DOS LEITE - (Álvaro Leite)
 
Álvaro Leite, o Arvico cuida da montaria de sua filha Dirce, em frente à casa da fazenda.
 
Idenor, Leonina, Miguel
 
Arvico Leite
 
A lida com o gado...
 
 
Arvico....Hora do lazer... ô aguinha boa sô...
 
Arvico - aos 90 com muita saúde
 
 
Meu irmão Miguel, a caminho do sitio dos Leite, na chave Manzano, depois chamada Jarbas Trigo.
SITIO DA VÓ DULCE
Da esquerda para a direita: Dulce - Alzira - Marcos - Oraci - Lenir - Dina - José Ramos e Nair.
 
 
Zezé - vó Dulce - Marcos - Miguel
 
Zezé
 
 
Álvaro Leite e família, fazenda na Chave Manzano - (Entre Piquerobi e Sto. Anastácio - SP)
 
 
 
Fazenda Álvaro Leite - Criação de Gado - Piquerobi - SP
 
 
Oraci R.Bigelli e José Ramos - Piquerobi - SP
 Retornar à página anterior